Erva-mate com ração dá mais sabor à carne bovina

0

A mistura inusitada de Brasil com Dinamarca rendeu frutos para os produtores. Pesquisadores dos dois países, apoiados pelaFapesp e pelo Innovation Fundation Denmark, chegaram a um resultado inusitado:a mistura de extrato de erva-mate à ração do gado de corte podem produzir carne macia e com maior durabilidade, além de trazer mais benefícios à saúde.

O projeto batizado de Pão e Carne para o Futuro levou três anos para ser concluído. As pesquisas foram realizadas em 50 bovinos, que receberam pequenas quantidades da mistura. Os animais tiveram mudanças significativas em seu sistema digestivo. Com a mudança de certos tipos de microrganismos, alterou-se a maneira como gado absorve os nutrientes, influenciando na carne. Cem pessoas participaram de um teste cego e elogiaram a maciez do produto.

A análise também identificou o aumento de ácido linoleico conjugado (CLA), uma substância anti-inflamatória que pode ajudar no nível de colesterol do consumidor da carne. Também possui um antioxidante que além de reduzir os danos às células, colabora para ampliar o tempo de prateleira.

Os pesquisadores também identificaram uma redução de stress e melhora no bem-estar do animal, o que foi surpreendente pela quantidade de cafeína que existe no mate. Essa condição também colabora com a qualidade da carne.

Para a mistura se popularizar entre rebanhos, é necessário encontrar um meio termo mais econômico. Os experimentos foram feitos mate de alto grau de pureza, que encarece o produto, sendo inviável para distribuí-lo. Ainda falta testar a aplicação direta das folhas de erva-mate ou o resíduo feito a partir da produção de extrato. Opções mais baratas para serem aplicadas em larga escala comercial.

Conteúdo extraído do site da Revista Nacional da Carne.