Tendências de alimentação das jovens

3

Muito preocupadas com a saúde e em manter o corpo em forma, as consumidoras com menos de 30 anos (e dinheiro para gastar) querem bem mais do que alimentos frescos e naturais. Elas tendem a colocar mais suplementos alimentares em seu carrinho de compras e a consumir menos alimentos com açúcar. Os dados são da pesquisa Tendências Globais de Consumo, da Euromonitor International. “Cerca de 71% das jovens tomam suplementos alimentares. Isso indica que existe um potencial significativo para atingir esse grupo”, afirma Gina Westbrook, diretora de briefings de estratégia da Euromonitor, em Londres. Confira a entrevista.

A pesquisa mostra que as jovens querem uma alimentação saudável e ter um corpo em forma. Como elas estão agindo para alcançar isso?
Elas desejam produtos com nenhum ou muito poucos ingredientes artificiais e exigem mais transparência da indústria no que diz respeito à origem dos alimentos. O interessante é que as mulheres estão preocupadas com um corpo saudável mas não querem depender mais de “curas milagrosas”. Elas desejam uma boa nutrição e prestam mais atenção aos rótulos dos alimentos. As jovens apontam, por exemplo, que reduzem a ingestão dos produtos ricos em açúcares adicionados, como bebidas açucaradas. A pesquisa também mostra que as jovens serão mais críticas com relação a alimentos sem carne, devido às preocupações com o bem-estar dos animais, a sustentabilidade ambiental e a saúde pessoal.

Conforme o estudo, as mulheres nunca estiveram tão envolvidas com a prática esportiva. Há potencial para elevar o consumo de vitaminas e suplementos, entre outros alimentos?
A pesquisa aponta que cerca de 71% das mulheres com idade inferior a 30 anos tomam suplementos para melhorar a saúde e conquistar um corpo inspirado no das celebridades fitness. Isso sugere que existe um potencial significativo para atingir esse grupo de consumidoras com a venda de suplementos de saúde adaptados. No futuro, poderemos ver mais formulações desenvolvidas com apelo para as mulheres jovens. A nutrição esportiva é também uma área de rápido crescimento, com vendas globais subindo 52% em valor constante entre 2009 e 2014. No entanto, ainda há poucos produtos de nutrição desportiva que atendem as necessidades nutricionais específicas das mulheres.

O que você poderia dizer sobre as jovens consumidoras brasileiras?
As percepções de saúde variam em cada País. No Brasil, apuramos que cerca de 40% das mulheres jovens se consideram muito saudáveis. O aumento dos níveis de educação e um maior acesso à informação médica e nutricional – por meio de artigos e da mídia – estão começando a ajudar as consumidoras a entender melhor a relação entre dieta e saúde, especialmente nas crescentes classes médias.

Como essas mudanças que acontecem impactam o mercado de consumo?
No mundo, as mulheres jovens – por volta dos 30 ou 40 anos – estão se tornando economicamente mais poderosas, devido à crescente tendência de dar continuidade à educação, obter um emprego e retardar o casamento e a constituição de uma família. Isso traz oportunidades em uma variedade de mercados, como os de saúde, bem-estar e de roupas esportivas.

Matéria extraída do site da revista Supermercado Moderno.